Artigos Alma do Negócio

21 de dezembro de 2015

Empreendedor formiga ou cigarra: quem é você?

Empreendedor formiga ou cigarra: quem é você?

A Cigarra e a Formiga é uma das deliciosas fábulas que ganharam o mundo e a eternidade pelas mãos do genial escritor Jean de La Fontaine. Gosto muito dela porque ensina desde muito cedo às nossas crianças conceitos valiosos para uma vida inteira. Como a importância de balancear o que se ganha e o que se gasta. E, principalmente, o valor de poupar recursos quando tudo está aquecido, sob céu azul, para as inevitáveis temporadas de céu cinzento e atmosfera gelada.
A simbologia mostra o que já sabemos: que a vida é dinâmica, com altos e baixos, e que precisamos aproveitar o presente, claro, mas nos preparando também para o futuro, que ainda não sabemos exatamente como será. O moral dessa história serve brilhantemente aos empreendedores. Pois há aqueles que começam bem seu negócio, mas se esquecem do exemplo da formiga, que trabalhava arduamente nas três estações para estar abastecida no inverno, enquanto a cigarra apenas cantarolava e se divertia.
Podemos enxergar claramente o empreendedor do tipo cigarra. É aquele que trabalha bastante (ninguém duvida disso!), mas prioriza ter uma vida confortável. Justamente por isso acaba gastando muito acima da curva ideal. Quando enxerga uma oportunidade, corre na frente dos outros e investe tudo num novo negócio ou na expansão daquele que possui. Ou, então, faz retiradas no caixa da empresa para despesas particulares, como viajar ou comprar o carro dos sonhos. Por causa desse comportamento, nunca tem dinheiro guardado.
Já o empreendedor formiga também trabalha bastante, mas ele sabe poupar. Sempre tem uma reserva para momentos difíceis. Preocupa-se em planejar seus próximos passos. Fica atento à sazonalidade de seu mercado. Dosa com sabedoria quando vai acelerar ou frear. Acompanha para onde os ventos da economia do país estão soprando a fim de não investir errado.
É importante lembrar que temos momentos de inverno em todas as empresas. Seja quando enfrentamos uma dificuldade interna (o lançamento de um produto não traz o retorno esperado, por exemplo), seja por causa de uma crise financeira e política no país, como a que estamos vivendo atualmente. Não é a primeira e nem será a última crise, e vão sobreviver os que tiverem fôlego para nadar contra a maré.
Sabe o que é mais perigoso? Num primeiro momento, o empreendedor do tipo cigarra parece ter muito mais sucesso. Só que, ao longo do tempo, você vai perceber a grande diferença. No primeiro inverno, esse tende a quebrar por falta de reserva. Já o empreendedor formiga apresenta mais chances de superar as dificuldades e sair vitorioso, fortalecido das adversidades. Aproveita os momentos de crise para encontrar as melhores oportunidades. E está bem mais preparado financeiramente para inovar e crescer.
“Esse ano quebraram muitos empreendedores do tipo cigarra. Porém, sempre teve um empreendedor formiga dando o lance e arrematando tudo”, comentou uma pessoa na minha página do Facebook quando postei um vídeo sobre esse assunto. É a realidade. E você: quer ser um empreendedor cigarra ou ter seu “formigueiro” lucrativo e à prova de crise?

Paola Tucunduva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>