21 de dezembro de 2015

Empreendedor formiga ou cigarra: quem é você?

Empreendedor formiga ou cigarra: quem é você?

A Cigarra e a Formiga é uma das deliciosas fábulas que ganharam o mundo e a eternidade pelas mãos do genial escritor Jean de La Fontaine. Gosto muito dela porque ensina desde muito cedo às nossas crianças conceitos valiosos para uma vida inteira. Como a importância de balancear o que se ganha e o que se gasta. E, principalmente, o valor de poupar recursos quando tudo está aquecido, sob céu azul, para as inevitáveis temporadas de céu cinzento e atmosfera gelada.
A simbologia mostra o que já sabemos: que a vida é dinâmica, com altos e baixos, e que precisamos aproveitar o presente, claro, mas nos preparando também para o futuro, que ainda não sabemos exatamente como será. O moral dessa história serve brilhantemente aos empreendedores. Pois há aqueles que começam bem seu negócio, mas se esquecem do exemplo da formiga, que trabalhava arduamente nas três estações para estar abastecida no inverno, enquanto a cigarra apenas cantarolava e se divertia.
Podemos enxergar claramente o empreendedor do tipo cigarra. É aquele que trabalha bastante (ninguém duvida disso!), mas prioriza ter uma vida confortável. Justamente por isso acaba gastando muito acima da curva ideal. Quando enxerga uma oportunidade, corre na frente dos outros e investe tudo num novo negócio ou na expansão daquele que possui. Ou, então, faz retiradas no caixa da empresa para despesas particulares, como viajar ou comprar o carro dos sonhos. Por causa desse comportamento, nunca tem dinheiro guardado.
Já o empreendedor formiga também trabalha bastante, mas ele sabe poupar. Sempre tem uma reserva para momentos difíceis. Preocupa-se em planejar seus próximos passos. Fica atento à sazonalidade de seu mercado. Dosa com sabedoria quando vai acelerar ou frear. Acompanha para onde os ventos da economia do país estão soprando a fim de não investir errado.
É importante lembrar que temos momentos de inverno em todas as empresas. Seja quando enfrentamos uma dificuldade interna (o lançamento de um produto não traz o retorno esperado, por exemplo), seja por causa de uma crise financeira e política no país, como a que estamos vivendo atualmente. Não é a primeira e nem será a última crise, e vão sobreviver os que tiverem fôlego para nadar contra a maré.
Sabe o que é mais perigoso? Num primeiro momento, o empreendedor do tipo cigarra parece ter muito mais sucesso. Só que, ao longo do tempo, você vai perceber a grande diferença. No primeiro inverno, esse tende a quebrar por falta de reserva. Já o empreendedor formiga apresenta mais chances de superar as dificuldades e sair vitorioso, fortalecido das adversidades. Aproveita os momentos de crise para encontrar as melhores oportunidades. E está bem mais preparado financeiramente para inovar e crescer.
“Esse ano quebraram muitos empreendedores do tipo cigarra. Porém, sempre teve um empreendedor formiga dando o lance e arrematando tudo”, comentou uma pessoa na minha página do Facebook quando postei um vídeo sobre esse assunto. É a realidade. E você: quer ser um empreendedor cigarra ou ter seu “formigueiro” lucrativo e à prova de crise?

Paola Tucunduva

Continue Lendo

7 de dezembro de 2015

Prós e Contras de trabalhar em casa

Confira o que cinco profissionais dizem sobre os ponto positivos e negativos do esquema home office: PRÓS Por estar sozinho, minha concentração era maior. Não tinha colega para conversar, chamar para um café ou fumar – Ricardo Grimaldi, gerente de vendas para a América Latina da Epcos no Brasil Como viajo bastante, trabalhar em home [...]

Continue Lendo

10 de junho de 2015

Fundação Lemann convoca o público para votar na melhor solução tecnológica de estímulo ao engajamento de pais na educação

Chegou a hora de escolher o vencedor da chamada de projetos para o Engajamento de Pais na Educação, uma parceria da Fundação Lemann e Omydiar Network. O edital, que recebeu inscrições de todo país, tem o objetivo de encontrar um parceiro para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que estimulem o engajamento dos pais na educação [...]

Continue Lendo

25 de fevereiro de 2015

EMPREENDEDORISMO NO BRASIL: QUANDO PENSAR GRANDE E SUCESSO VÃO DE MÃOS DADAS

Mercado brasileiro continua sendo promissor para quem quiser dar um passo à frente

“De uma ideia que surgiu no sofá da minha casa em Londres, conversando com a minha esposa, hoje conseguimos tudo isso… E vamos por mais!”, assim se expressava Lucas Lezcano Velez, o criador de Compareemcasa.com.br Durante uma pós-graduação na Inglaterra, o argentino conseguiu o apoio de vários investidores e deu vida a um site que compara seguros de carro, empréstimos e cartões de crédito, ajudando a economizar. Na atualidade, a start-up é líder no mercado argentino e brasileiro.

“Quando eu imaginei esse modelo de negócio, eu sabia que era grande, eu nunca imaginei que a gente ia chegar tão rápido no ponto que estamos hoje; acho que é inimaginável para qualquer empreendedor. Mas sim, desde sempre eu acreditei cem por cento que era algo grande, um mercado gigante, que ainda não é explorado e que nós poderiamos fazer isso. Eu só não achei que seria em dois anos.” Palavras do mineiro Tallis Gomes, fundador da Easy Taxi, o maior aplicativo para celular de chamada de táxis no mundo. Criada em 2011, a empresa já recebeu um total de R$ 55 milhões em investimentos e está presente em 30 países.

Diferentes origens e diferentes histórias que confluem para o mesmo resultado: empreendedorismo. Palavra tão comum hoje em dia no Brasil quanto a iniciativa de milhares de jovens brasileiros que sonham em abrir seu próprio negócio. A mudança no comportamento destes visionários vem pisando forte: ao contrário da tradição milenária e familiar de batalhar para ter um lugar em uma multinacional e fazer carreira dentro dela, eles abrem mão dos seus medos e das suas dúvidas e lutam por cristalizar seu sonho.

Segundo Endeavor, uma das mais importantes organizações de apoio a empreendedores, 76% dos brasileiros sonha em montar a sua empresa. Contudo, qual é o estado atual do cenário empreendedor no Brasil? Embora ainda existam algumas dificuldades para dispor do capital para investir, o Brasil é 4º país do mundo com o maior número de empreendedores. Nem mesmo fatores como a complexidade tributária e o pagamento de juros altos abalam o seu otimismo nem diminui a sua coragem.

Qual terá sido a fórmula do sucesso de Lucas e Tallis? Fé, superação e perseverança foram os pilares que acompanharam o caminho do argentino oriundo da província de Córdoba. Visão, pragmatismo e iniciativa foram as principais condutas que orientaram o rumo do jovem nascido na cidade de Carangola, no interior de Minas Gerais. Eis algumas dicas e reflexões destes dois exemplos de empreendedorismo:

LUCAS LEZCANO VELEZ DIXIT:
“O poder da escolha está em cada um de nós e de nós depende onde estamos e para onde vamos.”
“Acreditem em algo, sintam paixão por algo. Porque sentir paixão é estar vivo e acreditar é a essência do poder. E o poder de decidir o próprio destino está em cada um de nós.”

TALLIS GOMES DIXIT:
“Execução é fundamental. Você tem de ir para a rua, tirar a ideia do papel.”
“Produto certo na hora errada: você pode ter o melhor produto do mundo, se não está na hora certa, você vai falhar.”
“Se você não faz muito rápido, alguém fará mais rápido que você e dominará o mercado.”
“Vá para a rua testar sua ideia. Não existe plano que resista ao primeiro contato com o mercado, então é preciso passar por isso para fazer os ajustes. E você tem de fazer um produto matador, então tem de ter um time matador.”

Tudo parece indicar que o empreendedorismo está ganhando terreno entre os jovens no Brasil. Para quem quiser se aventurar na experiência, aqui estão as conclusões e sugestões do jovem mineiro que conseguiu atingir o sucesso: “Com preparo, vontade e alguém que acredite (na sua ideia), tudo é possível. Parece uma epopeia, autoajuda, mas é verdade.”

Fonte: Compareemcasa.com.br
http://www.compareemcasa.com.br

Continue Lendo
Página 1 de 4912345...102030...Última »